Atire a primeira preda. Ciclismo, cinismo, saúde, cinema, música e tudo o mais que eu queira falar e você não queira ouvir.

terça-feira, 31 de março de 2009

Fim de semana, festa da faculdade da mulher. Ano de formatura, sabe como é. Churrascão, bebida à vontade, música alta seguindo a regra ( > som, <>

Aí é que tá... dirigir embriagado é crime. Coisa feia, molecada!

segunda-feira, 30 de março de 2009

Ninguém entende

Outro dia (ontem) joguei no twitter:

"Não estou seguindo @ninguem."

Quem me conhece há algum tempo sabe que eu jogo umas frases bestas no ar. Pra mim e para alguns elas fazem sentido, claro, mas pra outros elas são só isso: frases bestas. Perdigotos filosóficos, já me disseram, e eu concordei.

O engraçado dessa vez é que 3 pessoas pararam de me seguir depois dessa frase. Talvez por levarem pelo lado pessoal e acharem que eu não me importava com o que eles dissessem. Cá pra nós, não me importava, acho que até por isso estou contando aqui. E também porque sumi do blog, tenho que dar as caras de vez em quando, não é? (Tudo bem com vocês? A família, as criança? Bem também, brigado.)

Se tivesse dito "Não estou seguindo ninguém" provavelmente eles também deixariam de me seguir. Só que essa frase é igual a "estou seguindo alguém", concordam? A negação de uma negação (não - ninguém) é uma afirmação. Pelo menos era no meu tempo.

Pois bem, em tempos de twitter, uma arroba faz toda a diferença. Existe o usuário @ninguém. Não o sigo. Logo, minha frase é apenas o de sempre: mais uma frase besta.

Vai ver eles pararam de me seguir só porque sou besta, mesmo.

quinta-feira, 12 de março de 2009

Pelados na Paulista


Arte: Murissocas

Ano passado fui com meu filho. Queria que ele participasse de um momento histórico desses no ciclismo urbano nacional. Uma das metas que fixei naquele dia é que tiraria toda a roupa esse ano se conseguisse emagrecer o tanto que queria. Mas tive um acidente (depois eu conto) e adiei este plano. Que sorte tem quem não vai me ver, hein?

Ano passado rolou até um papo com a Renata Falzoni que está no youtube. A matéria me rendeu uma certa notoriedade, cheguei até a ser reconhecido na rua. Não me bateram. Veja aqui.

Teve gente presa. Uma pessoa, entre dezenas de pessoas nuas. Isso é um problema? Valeu a pena? Leia a opinião do preso.

E por que esse bando de doidos (não sou corintiano :p)  fez isso? Leia a opinião deles, ora!

quarta-feira, 4 de março de 2009

O melhor povo do mundo

Acabo de receber um email contando onde a CET esconde radares em São Paulo. Recebi várias cópias de pessoas diferentes, o que sinaliza que essa informação é importante para estas pessoas, e certamente para alguns dos destinatários. 

Este email lembrou de outra situação que presenciei várias vezes em estradas diferentes. Há uma patrulha da polícia à frente. Os carros que passam por ela fazem sinais para os que vêm em sentido contrário avisando sobre a tal patrulha. Já vi carro velho e gente suspeita parando no acostamento e dando meia volta para evitar ser pego. Já vi motorista em altas velicidades diminuindo bruscamente pra fuir do flagra. O que os motoristas "solidários" fizeram? Provavelmente impediram a detenção de gente perigosa, a retirada de circulação de carros sem condições de uso e deixaram impune um às no volante assassino em potencial. Esse tipo de gente pode reclamar de violência nas ruas e de acidentes de trânsito?

Para que serve esse email me avisando que há radares novos escondidos? Para que eu siga a lei nesses pontos? O autor do email supõe que eu ande como um louco pra chegar ao próximo farol fechado? Me sinto ofendido. Sigo a lei, com ou sem radar. Não ando a velocidades superiores que o permitido para minha segurança e para a segurança das demais pessoas fora do meu carro quando estou dirigindo. Pedestres e ciclistas, papéis que assumo com frequencia cada vez maior, têm a minha preferência. Já pensei até em mandar fazer um adesivo: "Cuidado, eu sigo as leis de trânsito" pra ver se acalmo os pilotos que grudam na traseira querendo chegar logo no próximo congestionamento.

Outra aberração do email: avisar que há equipamentos instalados em faixas de pedestres. Que absurdo, não? Onde já se viu não poder parar em faixa de pedestre... Onde é que esse mundo vai parar. Já sei: vai parar dentro de um carro num congestionamento monstro, e bem em cima da faixa de pedestre.

Pra fechar com chave de ouro a mensagem há indicações de onde há máquinas que multam automaticamente quem está furando o rodízio. Ora, se o rodízio existe para melhorar o trânsito, por que dar dicas pra que ele seja burlado? Merecem todos ficar parados no trânsito, mesmo.

Esses dias li alguém que disse muito apropriadamente: "Querem acabar com a indústria de multas? Simples: parem de cometer infrações". 

Toda generalização é imprecisa, inclusive esta, mas a impressão que estão conseguindo passar é que todo motorista é, antes de tudo, um pulha.

Seguidores